sábado, 7 de janeiro de 2012

Remédio ou Medicamento, qual a diferença?


Definição no dicionário de remédio: Um remédio é qualquer substância ou recurso utilizado para obter cura ou alívio, medicamento: Substância empregada para combater uma doença ou preveni-la.
Pela definição do dicionário da pra se ter uma vaga noção da diferença entre essas palavras, porém na realidade existe um abismo de diferença entre essas palavras, o remédio é o mais utilizado pela população e o mais prescrito pelos profissionais de saúde do nosso país e do mundo, o que ao meu ver tem sido um dos principais agravantes para o caos do sistema de saúde do nosso País e talvez no mundo, pela definição do dicionário remédio serve tanto para alivio quanto para cura, porém a denominação do dicionário é equivocada ao meu ver no que se desrespeito a cura, pois remédio é uma palavra proveniente do latim derivada de remediar ou, seja melhora paliativa, momentânea e realmente é isso mesmo que creio.
Infelizmente o sistema de saúde vem em uma decadência graças às ações dos profissionais de saúde que em vez de informar o paciente baseando-se no conceito da ciência da saúde que diz que se um individuo se encontra doente é porque o cuidado empregado não foi suficiente para manter o bem estar o obvio, pois o corpo humano é uma maquina biológica ou, seja uma maquina viva e que não se difere de nenhuma outra maquina que para se manter em bom funcionamento necessita de manutenção periódica e preventiva, simplesmente remediam as dores com analgésicos, as inflamações com antiinflamatórios, as infecções com antibióticos, as gastrites com antiácidos e assim por diante uma vez que essa terapia não combate à causa dos males que é sempre o cuidado inadequado ou na minoria dos casos acidental, então a doença não é sanada ou, seja o individuo continua exposto a um novo sintoma patológico quando suspender o uso do paliativo ou até mesmo se a patologia evoluir e o remédio se tornar ineficaz, com essa ação a maioria dos pacientes passam a ter um problema crônico e freqüentarão  mais vezes o sistema de saúde seja ele publico ou privado gerando a super lotação no qual vive hoje o sistema de saúde principalmente o publico.
Se não bastasse isso, essa atitude também onera alguns profissionais da saúde como, por exemplo, o (a) nutricionista, o (a) sanitarista, o (a) fisioterapeuta e outros, por que isso ocorre vou dar um exemplo se um individuo vai ao medico com dores muscular na região da lombar e o medico constata uma inflamação muscular e o medica com analgésico e antiinflamatório, a chance desse paciente melhorar é baixa, pois se o problema muscular se deu por enfraquecimento muscular por deficiência nutricional do individuo ou por má postura ou por outros fatores, será que o ideal não seria abordá-lo sobre sua dieta alimentar ou sobre sua postura nas suas atividades do seu dia a dia e o encaminhar ao fisioterapeuta ou ao nutricionista, ou então abordá-lo sobre os cuidados obrigatório e preventivo com o propósito de sanar definitivamente o seu mal de saúde, contudo isso não ocorre, ao contrario se remedia os sintomas e chama o próximo paciente e aquele que saiu corre o risco de logo que parar com o paliativo(remédio) voltar a ficar com dores novamente, e terá gastado o seu dinheiro alimentando o mercado médico e também o farmacêutico e com alta probabilidade de continuar doente até mesmo com uma doença crônica.   
Fala-se de dinheiro para mais hospitais e mais profissionais, porém se os profissionais de saúde continuarem com essa postura anti-humana dinheiro não será a solução, pois mesmo com poucos recursos se o paciente for curado e não remediado a chance dele freqüentar o sistema de saúde pelo mesmo motivo e com alta freqüência é bem menor.
Quando falamos em medicamento se fala em combate as doença e prevenção ou, seja os medicamentos são necessários e até mesmo obrigatórios uma vez que eles são a prevenção, e você sabe quais são os medicamentos ou os grupos? Por incrível que se pareça são apenas três grupos de medicamentos, os medicamentos para a limpeza do corpo humano, que são os medicamentos de combate as “Verminoses” grupo dos (antiparasitários), medicamentos de combate aos fungos grupo dos (antifúngicos), e os medicamentos e suplementos para o equilíbrio nutricional  do corpo humano, que são o grupo das “vitaminas”, e os demais grupos, são os dos remédios ou paliativos ou atenuantes, os que dominam o mercado lucrativo da faltas de cuidado adequado com o corpo humano.
Toda via sabe-se que a população ao se deparar com a doença crê que um medicamento o livrará do mal que o acomete, porém o mesmo é enganado com um remédio (paliativo).
Por que isso ocorre é a pergunta, acredita-se que pela montanha de dinheiro que o mercado da doença arrecada, seja com impostos por isso a não manifestação do governo ou pelos altos lucros dos profissionais envolvidos com o processo de degradação da saúde em que vemos aos nossos olhos e sem conseguir ver uma saída, porém ela existe ao meu ver, e em uma ocasião apropriada posso revelar de que maneira creio eu isso possa ser possível, pois ainda trabalho nesse projeto talvez o mais grandioso e importante projeto da minha vida.......



     Autor: Éderson Oliveira “Dr Verme”.
 
      Farmacêutico e Bioquímico.

3 comentários:

  1. Amigos.
    Meu nome é Moisés Eli Magrisso, Clínico Geral e Médico do Trabalho. Formado há 34 anos, desde o tempo de estudante de medicina faço um trabalho de conscientização sobre o combate à verminose.
    Então algumas considerações:
    1- TODOS DEVEM TOMAR VERMÍFUGOS PELO MENOS 2X POR ANO, SEJA QUAL FOR O
    RESULTADO DE EXAMES DE FEZES (Só aparecem positivos em menos de 30% dos casos)

    2- DA LINHA DO MEBENDAZOL, THIABENDAZOL E MEBENDAZOL, NÃO EXISTEM NENHUMA
    ESPÉCIE DE CONTRA-INDICAÇÕES, (exceto gravidez). COSTUMO DIZER QUE "VERMÍFUGOS
    E ÁGUA BENTA NÃO TEM CONTRA-INDICAÇÕES" (repito, exceto gravidez e nada mais).

    3- SOU CONTRA PROPAGANDA DE MEDICAMENTOS NOS MEIOS DE COMUNICAÇÕES, MAS
    NO CASO DE VERMÍFUGOS, SOU RADICALMENTE À FAVOR, POIS SALVAM VIDAS, E
    MUITAS VIDAS.

    4- COM ORIENTAÇÃO MÉDICA, É MELHOR, MAS PROCURE UM MÉDICO QUE ENTENDA DO
    ASSUNTO.

    5- EXAMES PARASITOLÓGICOS DE FEZES SÃO IMPORTANTES, MAS NÃO SÃO INDISPENSAVEIS, POIS EM CADA 100 PESSOAS COM 1 OU MAIS TIPOS DE VERMES, SÓ
    APARECE POSITIVO EM MENOS DE 30% DOS CASOS, MESMO EM 3 AMOSTRAS, E ESTE
    FALSO NEGATIVO QUE MUITAS PESSOAS ACREDITAM, INCLUSIVE PROFISSIONAIS DE
    SAÚDE, TEM LEVADO À MORTE, MILHARES DE PESSOAS, PRINCIPALMENTE CRIANÇAS.

    6- MEDICAMENTOS PARA VERMES, INCLUSIVE ALBENDAZOL, THIABENDAZOL E MEBENDAZOL, PODEM SER ADMINISTRADOS EM QUALQUER IDADE, DESDE QUE TENHA
    VERMES, E A DOSE É A MESMA PARA QUALQUER PESO E IDADE. A INFORMAÇÃO CRIMINOSA DA BULA QUE RECOMENDA ACIMA DE 2 ANOS DE IDADE, JÁ LEVOU AO ÓBITO, MILHARES E MILHARES DE RESCEM NASCIDOS PELA FALTA DO MEDICAMENTO. JÁ ADMINISTREI MAIS DE 20 MIL VERMIFUGOS EM CRIANÇAS COM MENOS DE 2 ANOS DE IDADE PORQUE TINHAM VERMES, E SÓ TROUXE BENEFÍCIO..

    7- QUALQUER INFORMAÇÃO ADICIONAL, COLOQUE NO GOOGLE "INFORUM VERMINOSE PARASITAS, E RESPONDEREI COM MUITO PRAZER QUALQUER DÚVIDAS.

    PARABENS PELO TRABALHO DO SR. EDERSON OLIVEIRA, É DE EXTREMA UTILIDADE PÚBLICA. EXCELENTE ENTREVISTA. CONTINUE SALVANDO VIDAS SR. EDERSON.

    ResponderExcluir
  2. Tive queda de cabelo ao tomar albendazol por 5 dias. Que outro posso tomar apenas por prevenção? Meus examez não deram nada

    ResponderExcluir